Melhores maneiras de beijar uma garota

Deve ser mais do que um beijinho, mas não cheio de beijos. Apenas deixe sua garota querer mais. Além disso, desde o primeiro beijo, você deve entender o estilo de beijar de sua garota. Isso certamente lhe dará uma ótima pista para o que ela quer. Sempre foque nos lábios enquanto beija. Tente várias maneiras de beijar: morder, lamber e ... Fato é, um monte de homens lá fora ainda não sabe como beijar uma menina. Isso pode ser muito desafiador porque as meninas não reagem da mesma forma quando se beijaram. Devido a isso, os homens sentem medo de beijar. É por isso que é importante saber a maneira correta de beijar uma garota perfeitamente. Uma das maneiras mais intrigantes e não sei se funciona para alguém que não seja minha garota é beijar uma garota na testa. É um sinal de respeito, mas minha menina cora como louca toda vez que eu faço isso, mas não sei se isso funcionaria para você. Você mal consegue conter a empolgação para beijar uma garota? Bem, antes de sair distribuindo selinhos, você precisa saber se ela também está a fim. Uma das maneiras mais simples de descobrir é fazendo elogios e prestando atenção à reação da moça e observar o interesse tocando de leve a mão ou o ombro dela para ver como ela se comporta. Para deixar uma mulher excitada com o seu beijo, é preciso fazer mais do que simplesmente beijar bem. Você precisa deixar o beijo ainda mais físico e carnal. Além disso, um beijo com pegada é mais prazeroso para você e para ela, e pode fazer ela pensar que vocês têm algo de especial, já que o beijo juntos é tão bom. Lembre-se, que beijar uma garota é totalmente diferente e tem um conjunto separado de regras e regulamentos do que beijar um cara. A questão é como fazê-lo memorável e algo que faz mais parceiros atraídos um pelo outro. Existem algumas maneiras em que um cara pode beijar uma garota. Se você já está em um relacionamento com uma pessoa e deseja compartilhar o seu primeiro beijo com eles, então é sempre necessário que você mostrar o seu afeto por eles em uma variedade de maneiras. Se você mostrar que você realmente tem sentimentos por eles, então eles vão ser muito mais confortável quando chega a hora de te beijar. Como Beijar uma Garota pela Primeira Vez. Ela é linda e gentil e vocês estão finalmente se dando bem... é hora de beijar? Se você nunca a beijou (ou nunca beijou ninguém), isso pode intimidá-lo um pouco. Mas não se preocupe! Com um pouco... Uma das maneiras que eu gosto de fazer isso é em primeiro lugar perto de uma parede. Então, me inclino para trás de modo que, literalmente, minhas costas estejam contra a parede. Dessa forma eu sei que estou inclinado para trás. E quando você faz isso, ela tende a dar um passo à frente – uma de suas pernas avançará automaticamente. Como Fazer uma Garota Sorrir. Esforçar-se para despertar um sorriso em uma garota é uma das melhores formas de demonstrar o seu apreço por ela. Portanto, se deseja conquistar uma menina, mesmo que seja a sua própria namorada, é importante c...

Sou o babaca por falar pra minha ex (e agr minha melhor amg) que ela não pode entrar num relacionamento se ainda não superou o anterior?

2020.06.07 17:41 Matt_Oli Sou o babaca por falar pra minha ex (e agr minha melhor amg) que ela não pode entrar num relacionamento se ainda não superou o anterior?

Então, eu e essa garota (Vamos chamá-la de "A") tivemos um relacionamento, porém terminamos e nos tornamos grandes amigos, só que ela ainda tem sentimentos por mim, e eu tenho alguns sentimentos por ela (mas oq eu sinto não é paixão) então resolvemos ter uma amizade colorida. Ficamos nessa por uns 3 meses, até que ela começou a se envolver com esse cara (Vamos chamá-lo de "S"). Ate ai tudo bem, continuamos com nossa amizade colorida normal, só que ela me falava coisas tipo "vc foi a melhor coisa que me aconteceu" "Beijar você faz eu sentir coisas que eu nunca senti antes" e esse tipo de coisa. Ontem ela me fala que começou a namorar o S (so que duas horas antes disso ela estava beijando um ou menino, que é um amigo meu) e eu fiquei de boa né, o que ela continuou falando as coisas safadas que a gente falava (não queria usar a palavra "putaria" mas encaixaria melhor aqui) e eu disse pra ela "olha, vc tem certeza que você está apaixonada por ele? É isso mesmo que você quer? Pq o que você fala não condiz com a maneira que você age" e disse pra ela que não é certo entrar em um relacionamento se ela continua tendi fortes sentimentos por mim, e principalmente se ela estiver fazendo isso só pra se sentir feliz e completa, quando ela sozinha já é completa e não precisa de ninguém pra ser feliz.
Eu sou o babaca por falar para ela que não é certo entrar em um relacionamento que você não está realmente apxnd, e que antes ela deve estar feliz consigo mesma? (Ia botar alguns prints, mas é mt trabalhoso, então desisti)
View Poll
submitted by Matt_Oli to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 08:06 AquelePedroLa A vida imitando call me by your name, versão de baixo orçamento.

Ola magníficos restos de papelão, editores, a raba do luba, possivel(is) convidado(s), turma que esta a ver e por ultimo, luba.
Meu nome é Pedro e vou logo avisando que essa história esta "incesto" lugar.
Quando eu tinha meus belíssimos 14 anos, eu estudava com pessoal que me tratavam como merda, eu não tinha amigos, pq o que se diziam ser na verdade só me faziam de saco de pancada e alvo de piadas. Mas um dia, meu pai recém divorciado da minha mãe, me apresenta a minha madrasta, uma das melhores pessoas que já me apareceram na terra, ela me criou como filho e me deu mais amor que meu proprio pai, mas isso fica pra outra história, ela também tinha filhos, um deles eu vou chamar de D, D tinha 16 anos e tinha vindo passar as ferias na casa do meu pai quando conversamos pela primeira vez, mesmo sendo mais velho que eu ele entrava nas minhas brincadeiras e sempre me dava bastante atenção, agradeço a ele até hoje porque quando criança, eu nunca tive amigos ou irmãos da minha idade, mas ele foi o irmão que eu nunca tive, um dia, a minha visão sobre ele mudou, percebi que sentia algo por ele, mesmo não querendo sentir n podia esconder. Ele voltou pra casa dele e passei o ano todo esperando para que ele voltasse nas ferias, e foi oque aconteceu, quando nos encontramos novamente depois de 1 ano eu abracei ele de um jeito que ele deve ter percebido, n posso negar, me apeguei a ele em apenas 2 meses, quando chegou a hora de dormir, não tinha camas suficientes na casa para os outros filhos da minha madrasta, 2 mulheres com maridos e 1 homem com uma filha, n teve outra alternativa, eu e o D tivemos que dormir na mesma cama, então de madrugada, enquanto assistiamos filmes de terror falei pra ele que nunca tinha beijado alguem, então ele perguntou se eu queria saber como era, me fiz de dificil por 2 segundos antes de beija-lo, e posso dizer que de 5 anos para ca ja beijei muitas pessoas, mas nada se compara aquele beijo, foi algo químico, e depois desse beijo, eu e o D ficamos mais próximos, mais próximos do que achamos que seria possivel, aproveitamos ao máximo o fato de dividirmos uma cama de casal, queriamos tirar a roupa toda vez que estávamos sozinhos, tínhamos uma ligação forte, fazia piadas com a cara do outro, eu nunca sorri tanto, eu nunca tinha sido tão feliz na minha vida, era tudo perfeito, eu senti que ele era a pessoa certa pra mim, mesmo sendo muito novo para saber oque era amar, eu aprendi, da maneira mais encantadora possivel, mas como toda histoira de amor clichê tem uma parte ruim.... Quando voltamos para nossas rotinas normais, D morando no interior, decidiu ligar para a mãe dele, e dizer que ia se casar com uma garota, ele fez isso, o D sabia oque estava fazendo, talvez ele não queria que descobrissem sobre nós, dps de mais de 2 anos juntos, uma hora tinha que acabar, soube da notícia e fingi felicidade, não que eu estivesse com raiva, até porque ele tinha encontrado alguém pra assumir, o que me doeu foi ver ele vindo passar as ferias com a garota na mesma casa em que vivemos de tudo um pouco, eles se divertiam, ela era uma garota boa, mas depois de 2 anos, D volta para trabalhar com o meu pai como ajudante de pedreiro, porque ele abandonou os estudos por causa do casamento, e que a garota tinha deixado ele, eu nessa época morando com a minha mãe, fui para a casa do meu pai, onde o D estava, eu n sabia que ele estava naquela situação, o D estava com uma expressão triste e cansada, eu nunca tinha visto ele assim, tive que dormir na sala pois como n morava com meu pai n tinha quarto suficiente , e o D foi para a sala ficamos assistindo tv em silêncio até a madrugada, quando ele sentou do meu lado e falou que sentia falta do tempo em que eramos mais próximos, eu queria beijar ele ali mesmo, mas não queria deixar ele pior do que ja estava, eu sabia que um dia ele iria voltar para o interior, porque é la que o pai dele mora, e o meu pai não queira ele em casa, pois dizia que ele era um vagabundo, por isso o casamento não deu certo, e agora ja faz mais de 2 anos que não tenho notícias do D.
Infelizmente uma história triste, eu queria muito que o D estivesse cmg até hoje, sei que é errado desejar alguem que é quase um irmão, mas foi esse o motivo, ser quase irmãos, que fez a gente ter os mesmos gostos (só o gosto dele por brega funk que eu n gostava mas temos que amar os defeitos pra aprender a amar de verdade). Foi um texto bem longo mas eu precisava esvaziar a minha mente, até pq hoje em dia eu ainda não tenho muitos amigos.
submitted by AquelePedroLa to TurmaFeira [link] [comments]


2020.01.06 08:57 chernopeixe Palavras têm poder

turmafeira #turmafeira

nhaa
Oi Lubisco, editores, possível convidado, turma e amigos de papelão. A história de constragimento se passa em meu nono ano (oitava série). Eu, uma menina bv, com poucos amigos, acabara de mudar para uma nova escola, pois a antiga estava um caos. Nessa nova escola, acabei por reencontrar um amigo que estudou cmg no sétimo ano. Nós tínhamos muitos interesses em comum, e não demorou muito para começarmos a gostar um do outro. O nosso primeiro beijo ocorreu no quartinho de limpeza da escola, e foi horrível. Enquanto nos beijavamos, ouvimos a voz da diretora brigando com os mais novos. O meu consagrado literalmente saiu correndo, de maneira nada discreta quando a diretora abriu a porta, me deixando SOZINHA encarando a diretora (que é uma mulher incrível por sinal) que havia percebido o desespero do rapaz. Obviamente ela ficou puta, e a resposta que eu tinha era "Eu sou lésbica tia"
Bem, palavras têm poder
Logo eu e o garoto começamos a namorar. No terceiro beijo nosso eu já não aguentava nem que ele me tocasse, e olha que ele queria me beijar o tempo todo fora da escola (ps: ele nunca me desrespeitou). Em um de nossos dates, sempre que ele ia me beijar, eu desviava e ficava falando sobre a vegetação (tipo, "olha aqui essa planta é uma gimnosperma pq ela não tem flores e pipipipopopo"). Eu também coçava a cabeça ou cruzava os braços sempre que ele tentava andar de mãos dadas cmg. O resultado foi o término em três meses pq me descobri lésbica. Hoje, namoro uma garota maravilhosa e esse rapaz, após dois anos sem nos falar, se tornou meu melhor amigo, e não apenas está convidado para o meu casamento como está contratado para tocar na festa de casamento (ps: ele é músico)
Bjs de sola de sapatão e couro <3
submitted by chernopeixe to u/chernopeixe [link] [comments]


2019.02.01 01:07 lucius1309 MENSAGEM NUMA CAIXA SOTERRADA EM ALGUM LUGAR FUNDO O BASTANTE

Deus sempre soube de todas as coisas, e ele sempre sabia de tudo o que estava planejado pra minha vida por mais ateu que eu possa ter sido em grande parte dela (a minha vida) e agora eu tô aqui. Vivo e respirando. E isso pra mim é o grande milagre, porque eu sempre achei que ia morrer sem encontrar um caminho, que eu não iria sentir jamais a sensação de felicidade sem vir do fundo de uma garrafa de bebida barata.
Ou bebida caríssima. Álcool é álcool, meu parceiro. O importante é ficar bem louco.
E agora eu tô em paz e sereno, algo raro mas possível, eu diria.
Desse momento em diante as coisas não serão como sempre foram. A vida é isso: de repente, tudo muda. Nem sempre pra pior, nem sempre pra melhor, mas sempre de maneira inconstante. Eu passando em frente aos antigos lugares que eu ia e sentindo o cheiro do álcool ou lembrando das notas de duas pratas que ficavam enroladas no bolso, do cartão velho de banco e das carreiras de cocaína esticadas dentro de biqueiras, sendo aspiradas com a mesma raiva que eu sempre senti de mim mesmo e do meu pai. Como se eu quisesse não necessariamente me matar, mas matar meus sentimentos. E eu sei que agora eles (os sentimentos) ainda estão guardados dentro de uma caixa, mas eu não quero mexer, por mais que eu saiba que é importante que eu mexa pra que as coisas continuem caminhando minimamente bem e que tudo permaneça no seu devido lugar.
Tentei mandar a vida tomar no olho do cu, sem muito sucesso. Bares foram meus abrigos, putas insensíveis foram minhas namoradas, homens sem rosto e sem brilho nos olhos foram meus amigos sinceros e leais. Meus pés caminharam sobre chamas e brasas vindas do inferno, e, pode parecer alucinação, mas eu já estive sentado frente a frente com a dona Morte, mas quando ela estendeu a mão eu não peguei, e de repente eu acordei completamente nu no chão da sala da minha casa, suando e tremendo e com os olhos cheios de lágrimas vermelho sangue, depois de quase 15 dias bebendo sem parar, abusando também de crack, maconha, cocaína e LSD. Ali era pra eu ter ido, mas eu não fui.
E agora estou aqui, sendo fruto de um milagre. Eu não vi, eu não vivi, eu sou o milagre.
O tempo voa quando você se perde no céu dos seus próprios pensamentos, e foram bons 10 anos assassinando a mim mesmo aos poucos, deixando a porra da caixa trancada, cheia, abarrotada de sentimentos muito insanos pra explicar, coisas que nem eu sei dizer, que refletem o que se passava dentro do meu ser quando eu lembrava da minha infância.
Eu particularmente odeio a minha infância.
Lá tem muitas surras, tem muita dor, palavras de ódio, violência emocional, traumas, decepções, eu chorando na porta do quarto dos meus pais, eu assustado, eu carente, eu triste e revoltado, eu engolindo tudo o que eu passava e guardando na porra da caixa. Agora tá lá, louca pra ser aberta.
Até quando eu preciso insistir em fugir de tudo e de todos? Até quando eu vou ficar me olhando no espelho só de soslaio, como se não tivesse coragem de me olhar nos meus próprios olhos? Até quando eu vou ficar pedindo desculpas pelas várias merdas que fiz, pelos homens que vi morrer na minha frente, pelas mulheres que decepcionei e fui imbecil, pelos empregos que joguei pelo ralo junto com a minha esperança de encher o cu de dinheiro e ir morar na puta que pariu sem ter que conviver com ser humano algum? Carlos Reis talvez seja desgostoso demais pra ter que lidar consigo mesmo, e se nem ele consegue, quem mais vai conseguir?
"Que tipo de ser humano me tornei?" eu me pergunto às vezes. Dependendo da situação, é claro.
Eu acho que essa pergunta não deve ser respondida por ninguém além de mim mesmo, e que todos deviam se perguntar isso pra ver se tá dando certo esse negócio de "viver", que pra grande maioria se trata apenas de ficar preso nessa bola gigante chamada de planeta, ser atraído pela força da gravidade pra não cair em órbita, ouvir música ruim, pagar contas, comer mulheres estranhas, procriar, tomar cachaça e morrer sozinho. A gente sabe disso. Eu sei e todo mundo sabe. Mas nem todos falam.
Um dia eu tava na rua brincando de esconde esconde, eu me escondi com uma menina atrás de um muro na rua da minha casa, a gente começou a se beijar, eu tinha uns dez anos e não sabia exatamente o que tava fazendo, mas eu tava gostando da coisa, e a gente foi pego e não conseguimos nos salvar. Ela estudava na mesma sala que eu. No dia seguinte, na escola, ela não olhou na minha cara e eu me senti decepcionado. Não disse isso pra ela e nem pra ninguém. Mas eu tenho certeza que o sentimento daquilo tudo ainda é real o bastante pra ficar escondido na minha caixinha.
"Você se sente feliz a maior parte do tempo? Ou viver é sofrer?"
Muitas vezes também me perguntei isso, e agora, olhando pra trás, depois de tanto me foder e olhando o que tá rolando agora, eu prefiro ainda não responder essa pergunta. Eu acho que estar vivo já é por si só um excelente argumento pra botar a vida pra fuder de verdade. Pra batalhar pelas coisas.
Pois eu, quando me levanto com o sol queimando meus olhos pela fresta da minha janela, às 6h30 da manhã, acordo disposto a fazer as coisas do melhor jeito possível, não que isso possa me fazer feliz, mas torna a vida mais suportável.
Ok.
Agora chega.
Só mais uma coisinha rápida.
Se a gente perceber a vida querendo nos abocanhar e não soubermos lidar com ela, e estivermos completamente sozinhos e perdidos, existem algumas opções que já estive a fundo tentando, como foi da vez em que me embriaguei sozinho no meu aniversário de 26 anos, eu tava num bar imundo do centro da cidade, uma puta tava querendo passar a mão nas minhas bolas, dois nóias tavam dando tiro comigo numa farinha ruim pra caralho e o dono do bar cantou "parabéns pra você" prostrado sobre meu corpo caído depois de tanto encher o cu de pinga, e eu achei que assim eu tava conseguindo sair das situações difíceis que eu mesmo me colocava.
Ajudou? Sim.
Resolveu? Não.
Portanto hoje eu tento simplesmente dar risada da minha desgraça, bater em teclas, beijar e transar com alguma garota legal e que seja doida o bastante pra estar comigo, pagar minhas contas de maneira honesta, beijar minha irmã o máximo possível e abraçar mais outros seres humanos. Sendo assim, minha cabeça fica mais arejada pra lidar com os desafios que a vida coloca na minha frente, e mesmo que os problemas não tenham acabado de vez, eles parecem no mínimo mais suportáveis, o que é bom pra mim, pra minha família e pra quem mais estiver ao meu lado nessa porra de planeta.
submitted by lucius1309 to desabafos [link] [comments]


2018.05.05 07:59 koyaanisqatsi_guy Me apaixonei por uma colega de trabalho... e mudou minha vida.

O título já diz tudo. Vou contar brevemente essa experiência, pois é algo que eu vou precisar de muita força de vontade para superar.
Isso aconteceu um ano atrás...
Eu trabalho no mercado de comunicação, a rotatividade de pessoas entre empresas é muito grande, em um ano que consegui diversas entrevistas acabei passando por 3 empresas grandes, e na última delas eu conheci essa garota.
Foi por indicação de um amigo que eu fiz entrevista nesse lugar. E ele trabalhava com ela, não diretamente, mas no mesmo setor. Eu demorei um tempo pra notar que ela era diferente, a primeira vista foi só mais uma garota de 28 anos, linda e meio nerd. Porém, eu estava em uma fase de focar apenas no trabalho, pois sempre tive muita dificuldade com o lado social. Desde que me mudei para essa cidade decidi me envolver com qualquer garota que fosse fisicamente atraente, devido as frustrações de amar alguém profundamente, acabei me forçando a ser superficial. Isso foi me afetando aos poucos, até chegar em um ponto que eu simplesmente não via mais razão para isso, foi quando eu me afastei socialmente de tudo e comecei a trabalhar demais, o meu desempenho profissional aumentou, então decidi procurar lugar melhor, melhor salário, que no caso, foi a indicação do meu amigo.
Alguns anos atrás eu estava em uma faze em que projetava sinais e razões em tudo. Algo como me convencer a fazer algo por que música x que lembra pessoa y está tocando no momento em que eu estou no lugar z, então eu devo seguir meu "instinto" de investir naquela pessoa, mesmo se não tiver nenhuma chance.
Voltamos para o mês em que eu entrei na empresa nova, dezembro/16. Em janeiro eu estava almoçando com ela e com o grupo do setor dela, que incluía meu amigo, praticamente todos os dias. No terceiro dia meu amigo confirmou o que já se passava pela minha cabeça.
No almoço acontecia do grupo todo ter um assunto, mas eu e ela outro, não importa aonde estávamos sentados,longe, perto, a conversa era muito interessante pra ficar quieto.
Isso me deixou em completo estado de choque. Ela era simplesmente muito parecida comigo, eu ficava bugado, não sabia o que fazer.
Devido ao stress do trabalho, minha ansiedade tinha aumentado e como medida eu comecei a fazer terapia alguns anos atrás, meu terapeuta foi enfático em me dizer que eu deveria me permitir a amar e a me arriscar. Eu abracei a ideia.
Como um cara timído, nerd, com alto-estima baixa conquista uma garota? Eu não tenho a mínima ideia. Na minha humilde opinião e experiência própria isso é extremamente difícil. Mas não impossível.
Durante o processo da 'conquista' eu estava em um estado de negação a vida, pois eu achava ela atraente e interessante demais para minha pessoa. Passava horas questionando o por que do universo colocar essa pessoa em minha vida, pensando em todas coincidências que aconteceram para eu conhecer ela e de fato me interessar, era algo surreal. Mesmo gosto por música, filmes, nosso assunto preferido era realidade simulada, sério!
Eu decidi que iria ser sincero, deixar claro meu interesse e ver no que dava. Enquanto isso meu amigo e meus novos amigos da empresa comentavam que ela realmente dava sinais de interesse. Nesse ponto eu já estava imaginando coisas. Mas foi frustrante. Ela tinha acabado de sair de um namoro de 7 anos, engatado em uma relação breve de 3 anos e alguns meses antes ela tinha se envolvido com uma pessoa da empresa. Quando eu descobri isso, abri mão. Entrei em um estado de pré-depressão. Eu uso muito metro, ficava parado, esperando o vagão passar pensando em como seria mais facil me jogar ali do que esperar eu conseguir o amor dela.
Isso foi me dominando, essa vontade de querer fazer ela feliz e ver ela ao meu lado me implodia de angustia por não conseguir ver isso se concretizando. Há essa altura eu já sábia que ela não tava fazendo nem um pouco bem para mim, mas eu não estava pensando nisso, estava pensando em fazer ela feliz.
A primeira tentativa foi demonstrar interesse, coisa que fiz até demais. Chamava ela pra sair pro bar toda quinta e sexta feira, não conseguia me conter em ficar feliz com um sorriso de orelha a orelha quando ela aceitava. Era algo maior que o meu auto controle e que a minha força de vontade. Em janeiro foi o mês de colocar as cartas na mesa, eu deixei claro que me interessava por ela e queria sair apenas com ela, então, ela finalmente colocou um ponto final em tudo. Me disse que não queria se envolver com pessoas do trabalho, então contou os relacionamentos dela. Ai tudo fez sentido, finalmente, o medo de falhar que eu tinha, se tornou realidade.
É engraçado, pois foi muito aliviante. Eu finalmente tinha o não dela e com isso podia me conformar com mais um não da vida, me lembrar o por que eu focava no trabalho o por que disso. A frustração me fazia esquecer tudo e me deixava muito produtivo. Eu sempre usei tristeza, raiva e sofrimento ao meu favor.
Começou fevereiro
Nos dias seguintes, o mais absurdo acontece: ela me chama para ir na casa dela. Após o fora, eu imaginava que iria existir um silêncio e que o nosso começo de amizade iria morrer rápido, mas foi o oposto. Amizade era o objetivo dela, talvez uma amizade colorida. Mas definitivamente nada sério. Eu aceitei o convite de ir para casa dela, mas com uma consciência de que eu era apenas amigo. Conhecendo amigos que forçam beijo na balada e fazem esse tipo de coisa escrota, eu nunca iria tentar beijar ela após o fora. Ia ser muito constrangedor se ela não gostasse e isso era o fim do mundo em loop para mim.
Ela deu diversos sinais, mas ao mesmo tempo me contou como sempre teve mais amigos homens do que mulheres, eu achei que tinha lido a situação de uma maneira correta. Nesse dia eu fui o mais tapado possível, fui um amigo mesmo, não tentei nada. Depois disso, quarta feira, na sexta ela estava no bar comigo e com o pessoal do trabalho e convidou para irmos até a casa dela. Eu falei para o meu amigo que tinha interesse nela (não era o amigo do trabalho). Isso foi surreal. Um amigo de um outro ciclo de amigos tinha conhecido ela naquele dia, e ela convidou nós dois para irmos até lá. Eu não entendi nada. Fui sincero com ele, falei que estava muito interessado e que gostaria de tentar algo naquele dia. Ele foi super gente boa e foi embora uma meia hora depois.
Era isso, eu estava sozinho com ela no apartamento dela. Mas na verdade eu estava aprisionado dentro da minha cabeça não me permitindo tentar nada. Então eu não tentei. Nem cheguei perto. Falei tanto que a coitada caiu de sono. Nesse dia eu estava conformado que tinha zerado quaisquer ruídos e chances de relacionamento amoroso com ela.
Eu descobri que ela estava com receio de ficar comigo pelo nível de atenção e interesse que eu demonstrava por ela. Ela estava corretíssima, nós estávamos em sintonias diferentes ainda sim nosso radinho de pilha captava a frequência do outro sem querer. O fatídico dia foi durante um happy hour da empresa, no próprio local onde nós trabalhávamos. O fato de pensar em ver ela me dava ansiedade, então comecei a evitar. Não queria ir até o happy hour por nada, então fiquei na minha mesa trabalhando, naturalmente, quando todos já estavam se alcoolizando e socializando. Eu estaria bem ali a noite inteira, talvez angustiado mas transformando tudo em produtividade, é o que eu sei fazer afinal. Mas meu amigo tramou um plano, chamou a melhor amiga dela no trabalho e quando eu percebi estava sozinho com ela. A reação dela quando eu me aproximei? Foi virar para o outro lado.
Imediatamente voltei para minha mesa, coloquei meu fone e voltei a trabalhar como se nada houvesse acontecido. Ela me liga 3 vezes e comeca a mandar mensagens, pedindo para eu responder, perguntando se eu estava bravo. Eu falei a verdade, que não deveria mais ver ou falar com ela pois estava me atrapalhando e me fazendo mal. Era a hora perfeita para tudo acabar e eu voltar para a minha vida medíocre.
Ela então, as 2 horas da manhã me chama para ir no apartamento dela. Nunca, nem em 100 vidas eu diria não. Eu fui, sentindo que tinha atingido um objetivo superficial, quando na verdade, no meu interior, eu me preocupava com as consequências. Eu não queria encontrar ela bêbada, queria que fosse algo verdadeiro mesmo que fosse uma simples conversa.
Eis que eu fiz a maior besteira da minha vida. Eu preferi ela do que eu mesmo. Eu escolhi por fazer alguém feliz e me fazer infeliz, sem pensar ou medir as consequências. Então eu convenci ela, e a mim mesmo que eu tinha entendido a situação e que nós poderíamos ficar aquele dia e sermos amigos. Acabamos dormindo juntos, foi de fato um dos melhores dias da minha vida, não apenas pelo sexo, mas pela satisfação em fazer alguém que você ama feliz. Comecei a me alimentar daquela sensação. A relação foi cada vez mais tomando uma forma e quando eu percebi, estava ali, moldado, desenhado e exposto: Eu estava vivendo para ela.
Ela me ligava de noite, pedia para eu ir até a casa dela, eu pegava o táxi e ia na hora, não importa o dinheiro, distância, sono, nada, o que importa é fazer essa garota feliz. O problema é que durante o dia, eu sabia que ela não queria nada, então no trabalho eramos apenas colegas na perspectiva dos outros. Eu fui ficando cada vez mais interessado, fui me cedendo cada vez mais, ao chegar no ponto em que eu via que apenas ela definia quando iriamos nos ver. Eu não conseguia chamar ela pra sair e receber um sim, tinha que ser algo quando ela queria. Nessa altura do campeonato eu já estava muito perdido, a consequência da solidão batia na porta mas eu simplesmente ignorava e achava que era uma viagem minha, que tudo iria dar certo e eu iria conquistar ela.
Isso foi criando um vazio dentro de mim, pois eu sabia que ela não tinha terminado o último relacionamento dela de forma amigável, isso começou a afetar ela e consequentemente a mim, que ficava imaginando o que teria acontecido, pois ambos estavam quase morando juntos.
Então, março
O fim veio rápido como o final do feriado de carnaval. Passamos todos os dias juntos transando, conversando, mas aquela bola de neve gigante estava vindo e nós dois sabíamos, o problema é que eu tinha convencido ela que não tinha bola de neve e tava tudo bem. Um dia, ela me chamou para ir na casa dela jantar. Era meio que um big deal, pois nunca havia existido um convite antecipado como esse. Ela tinha arrumado a varanda com luzes e uma mesinha, foi simplesmente uma das coisas mais legais e agradáveis que eu já vivenciei com alguém. Infelizmente a bola de neve engoliu tudo esse dia. Claramente incomodada com a situação, com o que nós estávamos fazendo, ela ficou em um mood estranho e distante de mim. Era a primeira vez que ela fazia aquilo. Eu não entendi e tentei contornar, em um certo ponto eu soube que aquele era o último dia.
Depois disso ela se distanciou de mim, parou de falar comigo frequentemente. Eu achei que era algum tipo de mind game feminino, para eu correr atrás ou algo do tipo. Eu corri atrás e dei de cara em uma parede quilométrica. Não existia mais aquela ponte entre a gente, não existia mais nada a não ser uma tensão de quando vai ser a proxima vez que ela vai me chamar. Os pensamentos suicidas voltaram, eu já não conseguia trabalhar no mesmo local com medo de olhar no olho dela e saborear aquela sensação de que ela não me quer na vida dela, além dos meus pensamentos auto depreciativos de que eu era um bosta e que eu tinha me colocado em uma situação de merda.
A minha ansiedade piorou, tive que me ausentar um mês do trabalho por causa de crises constantes de ansiedade, comecei tratamento psiquiátrico junto com a terapia para segurar a ansiedade, não conseguia sair de casa, não conseguia fazer nada a não ser pensar nesse fracasso. Engordei 17 kg em um período de 9 meses. Eu fazia academia para emagrecer para ela me notar. Tenho 1,78 e estava com 80kg, depois disso, cheguei aos 98kg.
What a ride.
Depis de maio-abril de 2017 eu expliquei para ela que seria melhor se eu me afastasse para sempre. Bloqueei ela em todas minhas redes sociais, toda vez que via ela saia imediatamente do campo de visão dela, pois me dava crise de ansiedade. Evitava todos lugares achando que ela estaria ali. Não existia mais tranquilidade, ela aparecia nos meus sonhos, pesadelos. Eu realmente me perdi. Nunca mais vou conseguir falar com ela, perdi a chance de fazer essa garota incrível feliz. Obviamente a culpa de tudo isso é minha. Não tive maturidade para lidar e deu no que deu.
Atualmente eu lido com isso de uma maneira objetiva, que é: aprendizado. A vontade de morrer sempre vai existir, afinal, eu ainda amo essa garota. Nunca vou superar totalmente essa experiência devido a maneira que aconteceu. Eu me isolei socialmente por quase 12 meses, cheguei a excluir diversos amigos de longa data apenas por que eles namoravam. Apaguei familia de todas redes sociais, tudo me fazia lembrar de como eu era um miserável solitário que tinha falhado na única chance de conquistar a mulher da minha vida.
A única razão que eu estou escrevendo tudo isso, é por que eu preciso tirar isso de dentro de mim. Se eu realmente quero viver e tenho amor a mim mesmo, eu tenho que seguir em frente e ser resistente. Isso foi apenas um aprendizado, dos mais difíceis de toda minha vida. Eu questionava diariamente o por que de tudo isso ter acontecido. Eu nunca mais vou ser o mesmo, essa lição me mostrou muita coisa, uma delas é que eu tenho uma batalha constante com o meu eu interior. Nosso auto controle define quem somos, se você não em auto controle, possivelmente você vai se colocar em situações que podem mudar você e sua vida para sempre, eu espero que de maneira positiva.
Eu ainda tenho muito tempo pela frente para transformar o saldo dessa história em positivo. Mas o que eu queria mesmo era estar com ela.
Saudades de você, n.
TLDR;
Me iludi com uma colega de trabalho que era muito parecida comigo, fingi que estava preparado para uma relação superficial mas me apaixonei e acabei me perdendo dentro de mim mesmo. Entrei em depressão e me isolei socialmente por quase um ano, suicídio era mais aliviante do que pensar em um futuro positivo. A existência era dolorosa e pesada. Hoje eu sei que isso foi um aprendizado, daqueles fudidos que não é para a gente esquecer. Vou levar isso pro resto da vida, espero que com o tempo transforme o resultado em algo positivo.
submitted by koyaanisqatsi_guy to desabafos [link] [comments]


5 WAYS TO KISS A WOMAN WITHOUT SPEAKING ANYTHING  Santo Papo 10 mandamentos para um BEIJO PERFEITO! FUI BEIJAR UMA GAROTA E ... 5 MANEIRAS DE AGRADAR A SUA MULHER NA CAMA ENCONTRO EM UM MINUTO COM UMA GAROTA - Com Beijo (1000 ... COMO BEIJAR UMA GAROTA USANDO MÁGICA - YouTube 5 Maneiras INFALÍVEIS de Beijar uma mulher (use #4 com ... Como Beijar: As Melhores Dicas Sobre Beijos para Garotas e ... OS INCRIVEIS VIDEOS DE COMO BEIJAR UMA GAROTA - YouTube COMO BEIJAR UMA GAROTA!

Beijo com pegada: aprenda como deixar uma mulher louca

  1. 5 WAYS TO KISS A WOMAN WITHOUT SPEAKING ANYTHING Santo Papo
  2. 10 mandamentos para um BEIJO PERFEITO!
  3. FUI BEIJAR UMA GAROTA E ...
  4. 5 MANEIRAS DE AGRADAR A SUA MULHER NA CAMA
  5. ENCONTRO EM UM MINUTO COM UMA GAROTA - Com Beijo (1000 ...
  6. COMO BEIJAR UMA GAROTA USANDO MÁGICA - YouTube
  7. 5 Maneiras INFALÍVEIS de Beijar uma mulher (use #4 com ...
  8. Como Beijar: As Melhores Dicas Sobre Beijos para Garotas e ...
  9. OS INCRIVEIS VIDEOS DE COMO BEIJAR UMA GAROTA - YouTube
  10. COMO BEIJAR UMA GAROTA!

FUI BEIJAR UMA MENINA E ... ME ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS GALERA • VIDEO PASSADO: https://www.youtube.com/watch?v=URwc0sHGn7Y&t=3s • MEU SNAP: RuanAndrade... BAIXE: A ARTE DA CONVERSAÇÃO COM MULHERES http://bit.ly/2JrVvO3 Fala Ousados, o vídeo de hoje eu trago uma abordagem a uma garota num shopping. E como é ... coloquei *t’e’s’Ã’o de vaca* na bebida dela *ela ficou s’e’m roupa #fiqueemcasa e cuide-se #comigo - duration: 12:48. Gabrielly Bielly Recommended for you 12:48 como beijar uma garota juninhoo calmaa... insta : @d.crissilvah twitter : @diogoones Obrigaduh Por assistir !!! 50+ videos Play all Mix - 5 MANEIRAS DE AGRADAR A SUA MULHER NA CAMA YouTube 5 MANEIRAS DE UM CORINTHIANO JUNTAR DINHEIRO PRA VOLTAR DO JAPÃO - Duration: 1:16. 5 Alguma Coisa 4,230,111 views Hoje você vai aprender, 5 maneiras de beijar uma mulher, sem precisar falar nada, e sem risco de levar um fora. Mas é possível beijar essa mulher, sem precisar falar nada? Se você pensou que ... Como Beijar: As Melhores Dicas Sobre Beijos para Garotas e Garotos - Duration: ... COMO APRENDER A BEIJAR DE LÍNGUA EM 1 DIA ... Dicas de beijo - como saber que beijo mal? Meu beijo é ruim? @LUISDESIRO Fala Ousados, tive que rep0star o vídeo por conta de direitos, mas agora esta tudo certo, me ajudem a bombando de novo, curtindo e compartilhando... Descubra técnicas avançadas de conversação e conquista para chegar na pessoa que você quer conquistar. nesse link LIVRE abaixo: → http://brotheragi.com.br... Inscreva-se em Incrível: https://goo.gl/ZHFt2x ----- Como beijar. Quando v...